04/05/2021

Pneu Estepe: 5 dicas para conservar

Um dos itens de segurança mais importantes de um carro é o pneu estepe. Mas saiba que, para ter um pneu de qualidade, é preciso alguns cuidados. Veja 5 dicas para conservar o estepe.

 


Essas medidas de conservação são importantes porque o estepe é um pneu substituto. Como item a ser utilizado em emergências, você nunca sabe quando vai precisar do pneu estepe. 

 


Por isso, é fundamental que o estepe esteja em boas condições, para que quando houver a necessidade de uso, você tenha um pneu de qualidade em mãos.

 


Algumas informações importantes sobre o estepe

 


Antes de falar das 5 dicas para conservar o pneu estepe, existem algumas informações sobre esse item de segurança que você precisa saber.

 


Para começar, o estepe é um item obrigatório, presente na legislação de trânsito. Essa determinação se aplica tanto ao fabricante do veículo, quanto ao condutor.

 


O motorista que é pego rodando sem o pneu estepe, está cometendo uma infração grave, com a possibilidade de ter seu veículo retido até a regularização.

 


A exceção à essa regra é o veículo que utiliza um jogo de pneus run flat. Esse tipo de pneu possui uma tecnologia que permite rodar mesmo sem ar. Porém, é um pneu mais caro e não se adequa a todos os carros.

 


Outra informação importante sobre o estepe é que você não pode rodar com ele normalmente, como acontece com o jogo de pneu que está no seu carro.

 


Na maioria dos casos, as fabricantes de automóveis colocam um estepe mais fino do que o padrão do carro. A ideia é economizar espaço e peso.

 


Por isso, um pneu estepe costuma ter uma boa performance por uma distância pequena, não ultrapassando os 80 km/h. 

 


Como o estepe é um pneu de apoio, que deve ser usado para chegar ao ponto mais próximo para obter ajuda, e não rodar por longos trechos.

 


5 dicas para conservar o pneu estepe

 


Com essas informações importantes sobre o pneu estepe, é hora de falar sobre a conservação adequada desse item de segurança!

 


A boa notícia é que são medidas simples que garantem a qualidade e a longevidade do pneu. Coisas que você pode começar a colocar em prática hoje mesmo.

 


Confira, a seguir, 5 dicas para conservar o pneu estepe!

 


1. Calibragem em dia

 


Não é só o pneu que está em uso no seu carro que precisa ser calibrado. O estepe também deve ter a calibragem checada, na mesma frequência.

 


A recomendação da maioria das montadoras é que a calibragem de todos os pneus seja feita a cada 15 dias. Assim, ao parar para calibrar os pneus em uso, lembre-se de checar o estepe.

 


É importante que você saiba que, geralmente, o estepe perde mais libras do que o normal. Portanto, vale colocar algumas libras a mais na hora de calibrar.

 


Para saber o número correto de libras, confira o manual do proprietário do seu veículo.

 


2. O prazo de validade do pneu

 


Por mais que o pneu pareça ser um item muito resistente e com uma vida útil longa, a verdade é que ele também tem um prazo de validade.

 


Em geral, os pneus têm uma duração garantida pelas fabricantes de 5 anos – mesmo aqueles que não possuem um uso constante, como o estepe.

 


Depois desse prazo, a borracha começa a ficar ressecada, perder suas propriedades e diminuir a aderência. Em outras palavras, um pneu vencido não oferece qualidade na performance.

 


Para saber se o seu estepe está dentro do prazo de validade, procure pela marcação DOT (Department of Transportation) no pneu. Essa marcação é composta de quatro números e fica próximo ao número de série do pneu. 

 


A leitura é simples: Os dois primeiros dígitos se referem a semana de fabricação do pneu, enquanto os dois últimos números são o ano. 

 


Assim, considerando o ano atual de 2021, se os últimos dois dígitos for de 16 para frente, seu pneu está dentro da validade.

 


3. Nada de estepe careca

 


Uma das normas de trânsito do Brasil é a proibição de rodar com pneus carecas. Essa regra se aplica também ao estepe.

 


Além da norma, se o seu estepe estiver careca, você pode enfrentar problemas em uma emergência. Afinal, nesse tipo de situação, você precisa de um pneu de apoio em boas condições.

 


Por isso, fique de olho no estepe e se certifique de que ele não está careca. Vale observar o indicador TWI, que permite visualizar quão desgastado está o pneu.

 


E apesar de muita gente colocar o estepe no rodízio, a dica de conservação é justamente o contrário.

 


Isso porque, se o estepe não fizer parte de rodízios, seu desgaste será menor, e a necessidade de troca também.

 


4. O estado de conservação do estepe

 


Além de verificar se o estepe está careca, é importante analisar outros detalhes de sua estrutura para saber se ele está em bom estado de conservação.

 


Essa checagem pode ser feita a cada três meses, ou antes de pegar a estrada para uma viagem mais longa.

 


Você deve procurar se existem bolhas no pneu ou áreas em que a malha metálica está exposta. Nesses casos, é preciso trocar o estepe por um novo.

 

5. Capa no estepe

 


Quem tem um modelo de carro que deixa o estepe do lado externo do carro, como algumas SUVs, deve lembrar de utilizar uma capa.

 


A capa é capaz de proteger e preservar a borracha, para que ela não fique tão desgastada diante da exposição ao sol ou a outras condições climáticas.

 


Algo para prestar atenção é o material da capa. Evite aquelas derivadas de petróleo, porque a combinação do material com o calor pode deformar o pneu.

 


Estepe pronto para qualquer viagem

 


Não é difícil esquecer de cuidar do estepe, já que ele passa boa parte do tempo guardado no compartimento.

 


Porém, se você quiser ter um pneu de qualidade para usar em uma emergência, precisa seguir as dicas para conservar o estepe.

 


Assim, com cuidados básicos e simples de realizar, o seu estepe estará pronto para qualquer viagem!